/
/
Sobrevivendo ao luto

Sobrevivendo ao luto

Compartilhar :

O luto pode ser aquele sentimento de perda de emprego, de um sonho, pelo fim de um relacionamento, pela perda de um ente querido, pela descoberta de uma doença, entre outros. Fato é que todo processo irá exigir uma readaptação desta nova realidade, exigindo resiliência, paciência e calma, porque não há fórmulas secretas, que funcione para todos.

Segundo autor Souza (2016), alguns fatores influenciam no processo de luto como: a personalidade do enlutado, suas experiências de vida e perdas anteriores, as circunstancias da perda, o momento em que recebeu a notícia, o quão próximo era da pessoa que se foi e a existência ou não de uma rede de apoio social. Afinal somos únicos, sentimos e reagimos a nossa maneira. Assim, não existe tempo para o luto, mas é preciso vigilância, quando o processo se estende, se intensifica e torna o retorno à vida um processo difícil. Nesses casos é necessário procure ajuda de especialistas, seja psicólogo ou psiquiatra.

Algumas mudanças no comportamento que precisam ser observadas

Isolamento social, mudança no apetite, alterações no sono, evitar lembranças, ou extrema necessidade de reviver e falar sobre a perda, falta de interesse pela vida, dificuldade em se relacionar com pessoas, desanimo profundo, dores pelo corpo, entre outros.

 

Dicas para apoiar quem está passando pelo processo de luto:

Cuide com as palavras: evite usar frases como: pare de chorar, eu sei o que você está sentindo.

Esteja presente e pronto para ouvir:  escute, não julgue, apenas esteja presente

Não apresse: respeite o tempo, ajude a compreender e a respeitar os limites físicos e emocionais de cada um

Não apague as lembranças: evitar falar de quem foi não é o melhor caminho, as lembranças podem trazer momentos de alegria ao ser compartilhada

Homenagens: muitas pessoas escrevem livros, confeccionam álbuns, preparam a comida preferida, em forma de homenagem e criam em sua nova rotina novo significado para a data.

Saiba quando pedir ajuda: não hesite em buscar ajuda, o processo de luto pode ser mais penoso para algumas pessoas

Ressignificar este momento é uma busca individual, mas cada um pode contribuir para o enfrentamento do luto e assim sobreviver a nova realidade.

 

*Adaptação da cartilha da Psicóloga Beatriz Gomes de Luz

Campanha
Reforma da Catedral